Rio Belém pode ser despoluído em até um ano

Foto: Pedro Serapio

O Projeto Revitalize Rio Belém do TECPUC utiliza o conceito central de Ecobiologia Interior, ou seja, criar uma sensibilidade em relação a si mesmo, ao outro e à natureza a partir do desenvolvimento e aprofundamento da cultura, que está amparada pelos processos históricos pessoais, interpessoais e sociais dos alunos da Instituição. Por isso, o monitoramento do rio e acompanhamento de ações faz parte das iniciativas do grupo de trabalho.

Entre as ações já realizadas, em 2016 os alunos que participam do projeto convidaram os candidatos à Prefeitura de Curitiba a plantarem uma árvore no Dia da Árvore (21 de setembro) e mostrar suas propostas aos estudantes. Compareceram à ação Maria Victória, Ademar Pereira, Xênia Mello, Maurício Requião e Rafael Greca. O candidato a vice de Tadeu Veneri, Nasser Ahmad Allan, representou o candidato no evento.

Além de conversar com os candidatos e entender suas propostas para a região, os alunos, eleitores de 16 e 17 anos, entregaram uma carta de intenções solicitando a inclusão do Rio Belém em ações permanentes de meio ambiente do município. O Rio Belém é 100% curitibano, pois nasce e termina na cidade. Possui 21 quilômetros de extensão passando por dezenas de bairros de Curitiba. Apesar da sua importância, ele já nasce poluído e deságua ainda pior, nas cavas do Rio Iguaçu, no Boqueirão. É afetado principalmente pelo lançamento clandestino de esgoto.

Em 2017, o Rio Belém será foco do projeto-piloto da Agência Nacional das Águas (ANA) para despoluição dos rios urbanos e que pretende mostrar resultados já no primeiro ano de trabalho. Confira a matéria completa aqui .

O TECPUC irá acompanhar os desdobramentos do trabalho realizado e se coloca à disposição para auxiliar nas ações de despoluição do Rio Belém.